10 Dicas de gestão financeira para a gestão do seu negócio

Gerenciar um negócio próprio é um grande desafio. E o Planejamento Financeiro é essencial para te ajudar nesta missão.

Você finalmente realizou o sonho de empreender e trabalhar por conta própria, mas está enfrentando dificuldades para fazer o seu negócio crescer?  O tempo parece ser mais escasso, justamente por ter que dar conta de múltiplas tarefas sozinho(a). Especialmente para você empreendedor (a), gostaria de compartilhar 10 dicas de como lidar com a parte da gestão financeira de seu negócio.

Ao longo de meus estudos e de pesquisas, observei que uma empresa é saudável quando gera lucros. Com isso, vou descrever algumas dicas para você aprender a melhorar a gestão do seu negócio, com ótimas perspectivas para o futuro;

Aqui vão 10 dicas de como você pode gerenciar a gestão financeira de um negócio, de forma que consiga entender realmente as situações diversas que ocorre dentro de uma empresa, mas sem que se estresse muito com o processo. Veja!

 

  1. Faça a Formação de Preço – Saiba quanto custa o seu produto ou serviço e defina um preço certo, que cubra os custos e despesas do negócio, que o seu cliente esteja disposto a pagar e que também deixe um excedente (lucro) para reinvestir no negócio. Temos que envolver também o custo com funcionários, com a estrutura da empresa, custo com os impostos, a porcentagem de lucro, os famosos custos fixos e variáveis. Por isso, a dica é saber formatar seu preço da melhor forma. Para que o mesmo não te dê prejuízo, mas que ao mesmo tempo seja um valor do qual o seu cliente está disposto a pagar. Converse com seu contador ele pode ajudar melhor com essa questão.
  2. Alinhe a Formação de Preço com o de Mercado – a ideia é você ajustar o preço do seu produto ou serviço pelo preço de mercado, afinal de contas, se o seu preço está muito desalinhado com o mercado, fará com que suas metas e objetivos não seja alcançado e não terá lucros ao seu negócio.
  3. Planeje receitas, gastos e investimentos – Quando criamos a empresa, obviamente temos o intuito de fazê-la crescer. Por isso, precisamos ajustar o nosso planejamento de receitas e de gastos pra sempre irmos caminhando do jeito esperado que a empresa caminha.
  4. Defina metas de receita superiores aos gastos – Eu acredito que as empresas têm que traçar metas objetivas em relação às suas vendas. Por exemplo: Sua empresa vai lançar um produto novo no mercado. Com isso, é muito importante que você utilize as metas pra estipular CENÁRIOS, tentando prever o melhor cenário possível e o pior cenário possível. Porque assim, até mesmo quando você está no processo de criação, você consegue ir definindo problemas a serem resolvidos e ir ajustando melhor o cenário real com o estipulado.
  1. Não negligencie seu fluxo de Caixa (receitas e despesas), até parece fácil na prática, mas na hora da verdade é algo que temos que ter cuidado. O Fluxo de caixa não é algo pra se brincar, até porque, segundo dados do Sebrae, 60% das pequenas e micro empresas quebram por algo relacionado a ele. E por não darmos a devida atenção ao fluxo de caixa, surge pagamentos à prazo fazendo com que o fluxo venha a necessitar de um gerenciamento, e, por nós negligenciarmos essa necessidade, quando vemos, já tá tudo fora de controle na empresa. A coisa é simplesmente cuidar do fluxo de caixa de perto para ter sucesso.

Nossos produtos

  1. Não compre mais do que o necessário para o estoque. É fundamental ter um bom gerenciamento do seu estoque. Apesar dos fornecedores dar um maior desconto na hora da compra, para quem está começando isso não é aconselhável. O ideal é você sempre começa com um estoque do qual você consiga controlar.
  2. Controle receitas e despesas (entrada e saída) – Como já foi dito anteriormente não devemos negligenciarmos nosso fluxo caixa, para que não perdemos o controle na empresa. E não temos problemas futuro: um deles, por exemplo, é sempre receber dos clientes antes de pagar os funcionários e fornecedores da empresa. Tudo bem que muitas vezes isso é difícil, mas o quanto mais você evitar a possibilidade de surpresas no pagamento, é melhor.
  3. Não misture os dinheiros. O caixa da empresa não pode ser o bolso do empreendedor. Eu alerto sempre, mas é sempre bom reforçar: caixa de empresa não é carteira de empreendedor. Tudo bem que, principalmente quando se é MEI (Micro Empreendedor Individual), separar os dois não seja lá algo tão fácil. Mas é necessário. Ou seja: não misture. Por mais que às vezes possa parecer que não vai fazer tanta diferença… porém ira sim fazer.
  4. Formas de captação de dinheiro – Negocie com bancos e fornecedores, avalie prazos e taxas e pesquise as formas mais baratas. Apesar de ser trabalhoso, o ideal será que você vá ver em cada banco o que você consegue de desconto. É nessa ida que você conseguirá opções melhores para seu negócio.
  5. Recorra ao crédito só depois que esgotarem suas opções – toda dívida fragiliza, Você tem que tomar muito cuidado. Apesar do crédito ser muito sedutor, temos que ter o controle e também ajustar com o nosso fornecedor. Negocie sempre para obter preço mais favorável ao que você irá oferecer.

Por todos esses aspectos analisados, essas são as 10 dicas para você fazer seu empreendimento decolar, espero que tenha ajudado, deixo um grande abraço! Boa sorte em sua jornada empreendedora!

Até aproxima como muito mais dicas para você !!!

Sou Lucielle Pegado, contadora formada pela Faculdade Maurício de Nassau; Pós-graduada em MBA de Gestão Financeira, Auditoria e Controladoria pela Instituição Grupo Estratégico Ltda INEX Instituto Nacional de Educação e Extensão. Sou mãe de um adolescente e adoro aproveitar meu tempo com ele. Minha vocação é ensinar famílias a como gerir melhor seus negócios.

 

Contatos:

 

DIGCONTCONSULTORIA & GESTÃO

Lucielle Pegado

Contadora

E-mail: digcontsg@gmail.com

(91) 98200-3681, (91) 98281-0883.

 

 

Outras publicações

contas-pagas

O que é score? Como aumentar o seu?

Você já precisou solicitar um cartão de crédito, empréstimo em banco ou financiadora mas acabou sendo rejeitado aparentemente sem motivo? Muitas pessoas não fazem ideia do que significa a palavra…
ativos e passivos financeiros

Pai Rico, Pai pobre

Neste livro os autores apresentam duas visões distintas de mundo, representadas por seus pais pois como o título sugere um deles é rico, e o outro, pobre.
Qual tema você tem curiosidade?Vote aqui para nos ajudar a escrever mais textos para você!

Deixe seu comentário, sua participação é essencial para que possamos escrever conteúdo de acordo com sua necessidade.

Obrigada por ter lido nosso post até o fim

Por Rosielle Pegado

Visite:

Biblioteca
Cursos
Planilhas, Ebooks e cursos
Serviços
Contato

Deixe uma resposta