Maternidade e Emprego

De acordo com o Dieese de 2019, mulheres tem salários 20% menor que os homens, incluindo trabalho formal e informal. Entre os trabalhadores com ensino superior, a diferença é ainda maior, chegando a 38% nas médias salariais. Com relação a ocupação de cargos de diretoria e gerência nas empresas, a diferença foi de 29%, as mulheres ocuparam 40% dos postos, recebendo R$ 29/hora enquanto os homens ganharam em média R$ 40/hora, de acordo com matéria da RBA.

Em 2017, a FGV publicou uma pesquisa aonde informa que o índice de mulheres demitidas até 2 anos após licença maternidade é de 50%, conforme matéria CNQ.

As dificuldades profissionais enfrentadas pelas mulheres pelo simples fato de serem mulheres

Enquanto mulheres enfrentamos dificuldades da vida profissional apenas por sermos mulheres. Que triste né!

Infelizmente os chefes, muitos deles homens, ignoram a maternidade, e muitas vezes criticam as mulheres pela necessidade de tirarem suas licenças maternidade. Muitas mulheres não tem rede de apoio e acabam pensando várias vezes antes de gerar um filho, pois pensam com quem vão deixar o filho para que elas possam trabalhar.

Você já se sentiu acuada em uma entrevista de emprego por ser mulher?

O sonho da nova geração é ter uma formação para conseguir um emprego e depois construir uma família. O grande ponto é que o mercado ainda é bem machista na entrevista de emprego.

Sabemos que qualquer entrevista de emprego deixa o candidato nervoso e ansioso, porém em relação as mães isso acontece de um modo diferente.

Eu, quando trabalhava como engenheira, por várias vezes passei por situações que me via sem saber o que responder, pois não sabia se aquela pergunta era uma curiosidade ou se a minha resposta iria me eliminar do processo seletivo.

Leia também:

Educação Financeira, quando começar a educação financeira dos filhos

Vale a pena ter um cnpj?

10 Dicas de gestão financeira para a gestão do seu negócio

Homens não são alvo de perguntas como: “Você pretende ter filhos?”, “Quantos filhos pretende ter?”, “Teria com quem deixar? Ou caso já tenha, tem alguém com quem deixar?”. Perguntas estas que geram constrangimento e nos trazem o sentimento de culpa por sermos mulheres ou por querermos uma família.

Quais as opções disponíveis para mulheres?

No meu caso, ao longo da minha jornada, acabei por optar pelo empreendedorismo, nas redes de contatos que participo atualmente, vejo várias histórias similares, mulheres que diante de históricos traumáticos em suas carreiras que resolveram empreender, criar seu próprio negócio e escrever uma nova história.

Essa aventura da maternidade me trouxe processos que me transformaram na mulher que sou hoje. Ao longo da minha carreira me vi em diversas situações onde eu não sabia se poderia continuar e ainda sim levar com equilíbrio a vida trabalho/maternidade.

O mercado ainda é cruel para mulheres! Por muitas vezes fui questionada na engenharia sobre a possibilidade de querer um segundo filho, e não posso negar que o medo de não ser colocada em um projeto existia. E não era algo que existia somente na minha vida, mas em todas as minhas colegas que temiam pelo seu emprego e ainda queriam formar uma família.

“Você quer ter mais filhos? “

Um dos pontos que mais me chamava a atenção na entrevista é que as perguntas se direcionavam para como iria conciliar os cuidados dos filhos ou se ainda iria ter mais filhos, parecia que tinha que comprovar que estava preparada para aquele cargo, e eu percebia, que meus colegas não recebiam essas perguntas. E isso, muitas vezes, faz com a mulher adie o sonho de ser mãe por conta, tanto dos cuidados dos filhos, quanto do financeiro.

Hoje atuo como planejadora financeira e vivencio essa situação no relato de várias clientes, apesar de ter um aumento no número de investidoras mulheres, ainda é visível a demissão da mulher por conta da maternidade. E foram esses relatos uma das minhas motivações na construção do livro Maternidade & Finanças, o poder de independência na vida das mulheres e como a nossa trajetória se torna mais segura ao ter o controle do nosso bolso.

Pois, eu acredito que quando uma mulher sabe o poder que tem e planeja bem sua vida financeira, a sua mente fica mais tranquila, e eu quero te ajudar nesse processo.

Não é só para você, futura mãe, que tem o seu companheiro ao lado, mas também para as mães solo, que lideram o caminho sozinhas com seus bebês. O objetivo é ajudar as mamães com toda organização financeira para que você desfrute bem da gestação e faça um bom planejamento.

Você já está preparada para começar essa fase da melhor forma? Acesse o link e garanta já o seu livro na pré-venda.

Gostou do nosso texto de hoje?

Curta, comente e compartilhe!

Nosso Lançamento recente

Conheça nossos cursos

Deixe uma resposta