R & P Finanças Pessoais

Dolar não é investimento

Em tempos de crise torna-se comum o desejo das pessoas por investimentos em moedas estrangeiras, principalmente o dólar por sua relevância em comparação a nossa moeda e a poder do país no cenário mundial. Através desse interesse, boa parte dos investidores gostaria de saber mais sobre esse tipo de investimento e se ele vale a pena, não só utilizando dólares, mas outras moedas estrangeiras.

Primeiro vamos entender o que é um investimento? 

 De forma ampla, investimento é qualquer aplicação de recursos que produza um retorno maior do que o investido no futuro. Nesse caso, você aplica seu dinheiro em um produto financeiro e esse valor irá gerar juros naquele valor depositado inicialmente, quando você o resgatar, sendo este o lucro.

O dólar é a moeda oficial dos Estados Unidos e vem batendo um recorde atrás do outro, atraindo a atenção de quem quer lucrar com a moeda. Entretanto, para os analistas, ele não é considera um investimento e sim um mecanismo de proteção, conhecido no meio financeiro como hedge, que nada mais é do que uma ferramenta de cobertura contra grandes variações de preço. Utilizado em ativos de renda variável como controle de risco.

E porque não é um investimento? Em tese o valor definido de uma moeda estrangeira é determinado pela demanda e oferta daquela moeda, sendo assim, isso não gera um valor constante ou crescimento. Ou seja, você pode até utilizá-lo como estratégia de proteção (hedge, já citada aqui) mas lembre-se que investir em moeda estrangeira ou até mesmo em ouro, não é um investimento em si, pois pode sofrer até com as medidas protetivas praticadas pelo governo.

Leia também:

Renda Extra: Maneiras para ganhar dinheiro na quarentenaRenda Extra: Maneiras para ganhar dinheiro na quarentena

O que são Criptomoedas?

3 Erros comuns do pequeno empreendedor

Câmbio e ouro não são investimentos

Para quem pensa em curto prazo, investir em dólares não é muito indicado, até pela volatilidade do câmbio.

“O método mais utilizado por investidores e menos eficiente é comprar papel moeda. Os custos são elevados e as instituições financeiras cobram IOF (imposto sobre operações financeiras), spread (diferença entre preço de compra e preço de venda) dentre outras taxas. Fonte: Suno Research.

Como podemos avaliar, há diferentes maneiras de investir no mercado financeiro. E como não ficar um tanto quanto perdido a meio a tantas opções? O que deve-se levar em conta é o planejamento para traçar uma estratégia clara e verificar se esse tipo de investimento realmente trará benefícios e paciência para realizar os investimentos com segurança, pois lembre-se: você é o responsável pelo cuidado com o seu dinheiro.

Aproveita e confere o meu último video relacionado a este assunto.

Caso ainda tenha dúvidas sobre o tema, conte comigo.

Deixe uma resposta